Links / Banco de Notícias

28/09/2018 - 15h20

Elevatória do Bairro São Geraldo volta a operar

 

 

Na manhã dessa sexta-feira (28), o prefeito Ary Vanazzi deu a partida nos equipamentos que colocam a Elevatória de Bombeamento de Esgoto (EBE) do Bairro São Geraldo novamente em operação. No final do mês de dezembro de 2012, a EBE teve seu sistema elétrico furtado. Instalações provisórias foram utilizadas entre junho e agosto de 2013, quando foi totalmente desativada. Depois disso, o que sobrou foi depredado.

A EBE São Geraldo integra o Sistema de Esgotamento Sanitário da Feitoria e recalca os esgotos coletados em quase mil casas do Bairro São Geraldo e parte da Madezatti. Sua recuperação contemplou a revisão e a adequação do conjunto elétrico e hidráulico, obras civis (reposição de esquadrias, coberturas, paredes, vidros de janelas, etc.), instalações elétricas (fornecimento e instalação de painéis e quadros completos de energia elétrica de comando e força, subestação rebaixadora com trafo e quadros, cablagem geral, substituição de luminárias, etc.), instalações mecânicas (manutenção, adequação e instalação de dois conjuntos de motobombas) e manutenção geral das instalações (corte e poda da vegetação). O custo é de R$ 290 mil.

Durante o ato de reinauguração, o prefeito Ary Vanazzi enfatizou que, desde o início de 2017, a Prefeitura e o Semae trabalham para reabilitar o sistema de esgotamento sanitário. "Mesmo sem recurso do governo federal, seguimos firmes para devolver a dignidade do povo de São Leopoldo", afirmou Vanazzi.

O diretor-geral do Semae, Anderson Etter, apresentou dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) e da Fundação Getúlio Vargas (FGV), traçando um paralelo entre o crescimento da mortalidade infantil (que voltou a crescer pela primeira vez em 25 anos) e a falta de tratamento do esgoto (cerca de 55% dos brasileiros não têm nem mesmo o sistema de coleta). "A FGV aponta que o Sistema Único de Saúde ecnomizaria, em 2017, R$ 745 milhões e cerca de 1.200 vidas seriam salvas se o sistema de esgotamento sanitário estivesse funcionando plenamente. É por isso que afirmamos que os nossos investimentos se revertem em saúde para a nossa população", declarou Etter.

 

Fotos: Thales Ferreira | MTb 18891

Scom | Prefeitura Municipal de São Leopoldo

 

Últimas Noticías

23/07/2019   Semae exige que terceirizada cumpra prazos contratuais em execução de serviços

22/07/2019   Nota de esclarecimento

19/07/2019   TRÂNSITO | Manutenção

17/07/2019   FESTIVAL DE MÚSICA | Classificadas

15/07/2019   Começam os trabalhos de desenvolvimento do Plano Diretor de Drenagem Urbana de São Leopoldo

Notícias SEMAE

Utilize esta página para pesquisar nosso banco de dados de notícias

Nível do Rio dos Sinos

* Medição realizada às 7 horas no ponto de captação do Semae.

Ligação Gratuita 0800 510 2910

Unidade de Atendimento

  • SEMAE - Centro

    Rua João Neves da Fontoura, 811 - Centro